Papo IndyCar #1 - Entrevistas

November 15, 2015

A F1APS escolheu a última temporada de 2015 para fazer sua estreia nos circuitos ovais de automobilismo. Após uma bela estreia em categorias mistas, como Master of Track GT3 Series e Trofeo Mazda Cup, a Escuderia Vermelha, patrocinada pela Winseats Virtual Racing, acelerou forte a bordo do Dallara DW 12 para as suas primeiras provas no mundo das curvas para a esquerda; e o termo “acelerou forte” faz justiça à competição de que estamos nos referindo. O carro desenvolvido e produzido pela fabricante italiana Dallara conta com nada mais e nada menos do que uma potência de 550 cavalos, podendo atingir até 700 HP dependendo do TurboBoost e do uso do Push-To-Pass. Daytona International Speedway foi a prova real de que os bólidos da IndyCar Series podem ultrapassar os 390km/h em uma mistura perfeita de velocidade, potência e adrenalina.

 

Mas o que pensam os nosso pilotos? Qual a sensação de conduzir uma das obras primas do automobilismo em uma categoria com dinâmica tão peculiar? Leia na íntegra a entrevista que realizamos com José Pinho, Nathan Ciarlo e Luís Zambelli.

 

Pinho, o Regular.

 

José Pinho conta que seu principal objetivo na temporada sempre foi o de finalizar a corrida. A equipe, nova na competição, ainda possui pouca referência nos detalhes da categoria e soma a cada prova mais experiência, o que já vem se refletindo nos resultados cada vez mais regulares. Segundo o piloto, o principal é “terminar as corridas e ganhar milhagem, e isso vem dando certo. Na última corrida acabei tocando o Victor Del Porto e o muro, o carro ficou levemente danificado e com o volante um pouco torto, mas com muito sacrifício consegui levar o carro até o final levando somente uma volta do líder”. Refletindo os valores da equipe, Pinho afirma que o objetivo principal é “não atrapalhar os líderes e não causar nenhum acidente que possa tirar alguém da corrida, parecendo um piloto desleal ou imprudente. Nós treinamos muito durante a semana e esperamos ansiosamente pelo Domingo para correr e representar a equipe o melhor possível”.

 

A estratégia de José Pinho vem dando certo e com um baixíssimo nível de abandonos o piloto ocupa a atual 6º colocação no campeonato, despontando como um forte candidato ao título de piloto revelação da temporada.

 

Nathan, o Incansável.  

 

Nathan Ciarlo já é conhecidamente um piloto rápido, tanto em circuitos mistos guiando os carros da GT3 quanto em circuitos ovais a bordo do Dallara DW 12. Ainda jovem no serviço iRacing.com, Nathan conta como foi a formação no esporte a motor até o contrato com a F1APS: “Desde que eu entrei no Iracing (há 5 meses atrás) , eu vim fazendo corridas de oval, porém,  focava mais em Road pois queria a carteira B logo; mas sempre tentei conciliar o Oval. Depois que obter a licença B de Road começando a ser mais constante nas corridas, pensei que daria para participar das duas (ROAD e OVAL) e chegando na carteira C escolhi o Dallara DW 12 pois gostei muito do estilo de corrida”.

 

Nathan ainda confessa que ritmo de treinos durante a semana é pesado, e que visa primeiramente a adaptação nos circuitos de Road em que compete pela Masters of Track e que, geralmente a partir das sextas-feiras, passa a se dedicar totalmente ao treinos da IndyCar Series. Como se não fosse o suficiente, Nathan ainda integra o time de Endurance da F1APS e a cada corrida de longa duração soma mais horas de treino distribuídos na semana. Sobre as perspectivas para o campeonato da IndyCar, Ciarlo conta que ficou satisfeito com o início da sua temporada, “cheguei a ocupar a 7º colocação, só que como eu disse ali em cima, como treino menos para OVAL (pois também tem os treinos para o Endurance) em três etapas eu acabei me dando mal , sendo em duas delas batendo na entrada de box em bandeira verde (falta de treino) e em uma das mais importante que era Triple Crown, eu tive problemas com minha conexão e acabei batendo no começo da corrida”.

 

Para se recuperar na competição, Nathan garante que  “Estou focando em meus pontos fracos , tentando treinar mais , e espero chegar em um top 10”.

Zambelli, o Detalhista

 

Luis Zambelli, um dos responsáveis pela participação da equipe na IndyCar Series, conta como foi a sua entrada nos circuitos ovais e qual foi a sua experiência até o momento a bordo do Bólido da Indy: “Como a maioria dos pilotos de Road, eu tinha um certo preconceito com os Ovais. Achava que deveria ser muito sem graça andar em pistas com apenas 4 curvas, e todas para o mesmo lado... quando resolvi experimentar, eu me surpreendi com as disputas acontecendo em quase todos os momentos da prova! Se você não está defendendo uma posição, você está atacando. O tempo todo tem disputa, e isso é muito legal! Ainda gosto muito das provas de Road, mas ao contrário do que eu pensava anteriormente, elas são mais monótonas que as provas nos ovais. Muitas vezes acontece de você estar a cerca de 5 seg. do piloto atrás de você, e 5 seg. do piloto a sua frente, o que pode tornar a corrida um pouco tediosa... sem disputas”.

 

Detalhista de coração, Luís analisou a sua trajetória no 1º campeonato de Oval com exclusividade para o Papo IndyCar: “Esta temporada está sendo um grande aprendizado para mim. O Dallara DW12 é um carro muito estável e seguro, mas anda sempre a mais de 300 km/h.. Uma única distração numa corrida pode ser fatal. O segredo é manter a concentração durante toda a prova, e isso eu ainda estou aprendendo. Até aqui tive resultados bastante variados: um segundo lugar e provas onde não consegui terminar. A minha expectativa no início era conseguir manter o carro na pista (risos) e aprender com os mais experientes. Num campeonato com 34 carros, estar em 17º é um bom começo! Para as próximas 5 etapas teremos 2 com pontuação dobrada, ou seja, tem muito ainda por vir. Eu espero conseguir manter uma certa regularidade e terminar este campeonato no Top 10”.

 

F1APS e INDYCAR SERIES

 

Um casamento que deu certo e tem tudo para du

rar, a F1APS deve ser presença confirmada na próxima temporada da iAnalyze IndyCar Series da Liga Sim Racing. Durante as entrevistas, todos os pilotos garantiram muito provavelmente estarão no Grid Oval em 2016. Embora a equipe ainda não tenha data confirmada para o lançamento do seu Dallara IndyCar 2016 e nem confirmou a renovação dos pilotos para a próxima temporada, a conversa que circula no paddock (Mais uma exclusividade do Papo IndyCar) é de que a equipe deve aumentar o número de inscritos em categorias Ovais, tanto IndyCar quanto Nascar. Será? Aguardamos ansiosamente como fãs os próximos momentos da temporada.

 

 

 

 

F1APS: Velocidade virtual, Amizade Real.

Please reload

Matérias em destaque:

1ª Etapa MoT - Interlagos - Categoria B

June 23, 2015

1/2
Please reload

Matérias recentes:
Please reload

Arquivos:
Please reload

Redes Sociais:
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square